Imagem do Post

Como deve ser a lixeira de um condomínio? Veja agora!


Postado em 11/03/2020

Quando pensamos no mundo dos condomínios, qualquer tema ou fator que pareça ser simples, na maioria das vezes, tem influência direta em diversas áreas do empreendimento. Quando o assunto é lixeira de condomínio, devemos levar em conta a segurança, higiene, facilidade e outros fatores em conta antes de escolher a mais apropriada para o empreendimento.

Você sabe como deve ser a lixeira de um condomínio? Separamos algumas informações para você se preparar antes de implantá-la no empreendimento onde é síndico. Confira:

O que a legislação diz sobre como deve ser a lixeira em condomínios

Segundo o Código Civil, não há uma lei específica no que diz respeito a lixeira de condomínio. Porém, cada município tem suas normas específicas. Em Curitiba, por exemplo, a o artigo nº 142 da Lei 11.095 de 2004 diz que “Toda edificação, independente da sua destinação, deverá ter no interior do lote abrigo ou depósito para guarda provisória de resíduos sólidos”. Ou seja, as lixeira deve estar dentro do terreno do condomínio. Você pode conferir mais sobre a Lei em Curitiba clicando aqui.

Sendo assim, esteja atento às leis municipais de onde seu condomínio é localizado. Abaixo, separamos algumas dicas sobre o tema. Continue lendo o texto e confira:

Espaço x Quantidade de lixo

No momento da compra da lixeira para condomínio, é precisa estar atento para que a instalação não seja muito menor que a necessidade do empreendimento e não comporte todo o lixo produzido. Mas também, não deve ser muito maior que o necessário.

É estimado que cada pessoa produz, em média, de 800 gramas a 1kg de lixo por dia (ou de 4 a 6 litros). Dessa forma, faça uma estimativa de número de moradores do condomínio x a quantidade de lixo por pessoa produzida por dia. Lembre-se também, de levar em conta quantas vezes por semana os coletores de lixo passam em seu bairro. Pronto, agora você tem uma ideia do tamanho necessário para a lixeira em condomínio.

Coleta seletiva

De acordo com a Lei Federal 12.305/10, que implanta a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), é necessário reconhecer a diferença entre lixo orgânico e reciclável.

O recomendado, é que tenha uma lixeira de condomínio para cada tipo de lixo. Assim, a reciclagem se torna mais fácil. A LAR.app incentiva a coletiva seletiva! Veja como a tecnologia pode ajudar nesse processo clicando aqui.

Pode haver lixeiras nos andares?

Esse é um tema polêmico. Pense da seguinte maneira: seu condomínio está passando por uma situação onde é preciso que os moradores saiam dos prédios em velocidade. Nesses casos, qualquer obstáculo pode dificultar a evacuação do empreendimento. Sendo assim, em São Paulo, o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) proíbe a disposição de lixeiras em corredores, saídas de emergência e escadas dos condomínios.

Se em sua cidade a disposição de lixeiras de condomínio não é proibida nessas áreas, é recomendado que, mesmo assim, não tenha. Como dissemos anteriormente, qualquer obstáculo pode dificultar a saída do prédio em situações de emergência.

Já nas áreas comuns do condomínio, latas de lixo menores podem ser uma ótima forma de manter o condomínio sempre limpo.

Localização da lixeira de condomínio

A lixeira de condomínio deve estar em local definido em comum acordo com os condôminos, facilitando a ida dos mesmos até ela. Dessa maneira, converse com os moradores em assembleia e veja qual o melhor lugar para instalar esses recipientes.

Não deixe de conscientizá-los quanto ao uso da coleta seletiva e dos bons usos com a lixeira. Pois, quando o lixo é deixado em local inadequado, pode atrair insetos e causar doenças nos moradores e funcionários do condomínio. Lembre-se também, que até mesmo a lixeira de condomínio deve ser lavada com certa frequência, garantindo, assim, a saúde da comunidade.

Gostou do nosso conteúdo sobre lixeira de condomínio? Compartilhe esse post em suas redes sociais e não deixe de acompanhar os conteúdos do blog da LAR.app!