O que é e como calcular a taxa de condomínio


Postado em 23/10/2019

Se você é síndico profissional, entender a importância da taxa de condomínio te permite garantir que as despesas do empreendimento em que você trabalha estejam sempre em dia. Além disso, ao definir o valor apropriado para essa cobrança, é possível eliminar gastos desnecessários e garantir a satisfação dos moradores.

Por isso, o que acha de conhecer as principais informações sobre a cota condominial para a sua gestão ser ainda mais apropriada? Confira agora mesmo nosso guia sobre taxa de condomínio, entenda o que é essa cobrança e aprenda a calculá-la:

O que é taxa de condomínio?

É uma cobrança mensal para todos os moradores e proprietários de imóveis em um condomínio. Primordial para o funcionamento apropriado da edificação, é calculado com base em todos os custos fixos e variáveis do empreendimento.

Também conhecida como cota ou taxa condominial, é um elemento extremamente importante dentro desse universo. Como falamos anteriormente aqui no blog, um estudo da LAR mostrou que a cobrança alta de um condomínio pode reduzir o preço do aluguel. Para ler o levantamento completo, clique aqui.

Sendo assim, fazendo uma gestão mais eficiente, é possível encontrar o valor mais justo da taxa condominial e tornar o funcionamento do empreendimento mais inteligente, descomplicado e assertivo.

O pagamento da taxa do condomínio é obrigatório?

Sim! Como falamos anteriormente, a taxa de condomínio é responsável pelo bom funcionamento desse empreendimento. Sendo assim, todos os moradores ou proprietários devem efetuar o pagamento mensal dessa cota.

Apesar do fato de que cada administração lida com a inadimplência à sua maneira, em linhas gerais, a recusa da retribuição financeira quase sempre resulta em cobrança judicial.

Formas de cobrar as taxas condominiais

No Brasil, existem duas formas principais de cobrança da cota condominial. Veja abaixo:

  • Taxa de condomínio por rateio: consiste no cálculo de todas as despesas recorrentes do empreendimento no mês anterior à cobrança. Em seguida, é dividido pela quantidade de imóveis localizados no prédio;
  • Taxa de condomínio fixa: definida pelo síndico de condomínio e aprovada pela assembleia do empreendimento, consiste no cálculo da média das despesas recorrentes do empreendimento pelo número de imóveis (casas ou apartamentos) ali presentes. Aqui, é possível incluir outros custos, como melhorias nas áreas de convivência, por exemplo.
e-book-gratuito-gastos-recorrentes-financeiro

Como calcular a taxa de condomínio em 4 passos

Para fazer uma gestão mais acertada, é preciso definir bem o valor das taxas condominiais. Siga nosso passo a passo para fazer isso da melhor maneira possível.

1 - Coloque todos os gastos na ponta do papel

Essa é a hora de arregaçar as mangas e somar todos os custos do condomínio. É essencial identificar todos os gastos do empreendimento por mês. Aqui entram a energia elétrica, água, telefonia, limpeza, despesas administrativas, gastos com materiais, etc. Inclua ainda o investimento com funcionários e terceirizados.

2 - Faça projeções

Existem gastos que não são “fechados”, não é mesmo? O principal deles diz respeito à manutenção da edificação. Para acertar no cálculo da taxa condominial, é preciso fazer algumas projeções. Se você tiver acesso a um histórico da edificação, esses números podem te auxiliar nessa estimativa.

3 - Defina um período

Com todos os números separados, é preciso considerar um período fechado para fazer o cálculo da taxa de condomínio. Nossa sugestão é trabalhar com o intervalo de 12 meses. Aqui, não se esqueça de considerar a oscilação da inflação a fim de chegar a um valor do condomínio mais assertivo.

4 - Considere o tamanho do condomínio

Em seguida, é só dividir a quantia final alcançada no ponto anterior pelo total de imóveis localizados em seu condomínio, seja ele de apartamentos ou casas. Assim, você tem acesso a um valor individual a ser pago por todos os moradores do empreendimento.

E com relação a taxa de condomínio por fração ideal?

Há alguns anos, uma nova forma de cobrança das taxas condominiais começou a ser adotada. Conhecida como fração ideal, consiste na ideia de que donos e moradores de imóveis maiores devem, de forma proporcional, pagar um valor do condomínio mais alto do que casas e apartamentos de tamanho inferior no mesmo condomínio.

Essa definição passou a ser aceita no artigo 1.331 do Novo Código Civil. Porém, é importante destacar que a definição da taxa de condomínio continua sendo realizada segundo a convenção do próprio empreendimento.

Gostou das nossas dicas? Agora que você sabe tudo sobre a taxa de condomínio, não deixe de compartilhar com a gente como essa cota é cobrada em sua administração.

e-book-gratuito-gastos-recorrentes-financeiro