Segurança em condomínio: 9 dicas rápidas e práticas

Não é de hoje que o assunto segurança em condomínio está em alta. Afinal, crimes acontecem nesses empreendimentos todos os dias. Inclusive, recentemente, um estudo da Secretaria da Segurança Pública (SSP) mostrou que os roubos e furtos a condomínios cresceram 56% no estado de São Paulo em 2018.

Dessa maneira, a segurança em condomínio precisa ser prioridade para síndicos, moradores, funcionários e administradoras. Por isso, a LAR.app separou 9 dicas rápidas e prática para te ajudar na tomada de medidas simples e efetivas nesses empreendimentos. Confira:

O cenário

A invasão em 90% dos casos se dá pela porta da frente do prédio. E para começar, existem três aspectos fundamentais que, se trabalhados, podem diminuir o número de crimes:

  • Segurança física do prédio (câmeras, portaria e demais equipamentos de segurança);
  • Conscientização do condômino / morador;
  • Investir no funcionário.

O aumento dos furtos preocupa, já que vem acontecendo com muita frequência nos últimos meses. Então, por isso, leia as 9 dicas que a LAR.app separou para você:

1 – Tenha atenção ao condomínio e à vizinhança

A primeira iniciativa para o síndico, morador ou colaborador tornar a vida em seu condomínio mais segura é ficar ciente do fluxo de pessoas tanto no empreendimento quanto na vizinhança.

Familiarizar-se com a rotina do fluxo de pessoas dará ao síndico e aos condôminos uma ideia melhor de seus horários de chegada e partida regulares. Desse modo, cada pessoa fica melhor preparada para detectar irregularidades no prédio.

2 – Conheça as áreas e instalações do condomínio

Para a segurança em condomínio ser efetiva, é essencial conhecer a localização de todas as saídas de incêndio e escadas em seu prédio. Isso inclui áreas internas de estacionamento e armazenamento.

Se, por exemplo, a garagem (ou qualquer outra área comum) do condomínio estiver equipada com botões de pânico, é necessário saber os locais desses botões para ajudar o morador a responder rapidamente em caso de emergência.

3 – Controle o acesso para a segurança em condomínio

Uma importante parte da segurança é o controle de acesso do condomínio. Alguns podem até confundi-lo com a segurança, mas eles não são a mesma coisa.

O controle de acesso restringe seletivamente a entrada no condomínio, já a segurança trabalha em conjunto e depende (em partes) desse controle para alertar os moradores em caso de uma porta aberta por mais tempo que o normal ou que o perímetro do condomínio foi invadido.

Apesar do controle de acesso trabalhar em conjunto com a segurança, ele não é uma garantia, uma vez que proprietários e moradores têm a liberdade de autorizar a entrada de visitantes. Desse modo, é muito importante que esse controle conte com um registro de visitantes e a autorização dada por cada pessoa.

4 – Busque a segurança nas entradas e garagem

Visitantes indesejados podem entrar no condomínio através da garagem e outras entradas. Ao entrar ou sair (principalmente da garagem), pare e certifique-se de que a porta da esteja completamente fechada antes de sair. Isso pode ajudar a impedir que pessoas não autorizadas ultrapassem esse perímetro.

Embora possa parecer agradável e de boa vizinhança manter a porta aberta para alguém, essa atitude pode estar colocando o restante do condomínio em risco. Só faça isso com quem conheça!

5 – Evite o confronto

É importante enfatizar que nenhum condômino deve ir de encontro a alguém tentando obter acesso não autorizado ao condomínio. Notifique as autoridades, a equipe de segurança, síndico ou o gerente predial sobre a situação e mantenha-se a uma distância segura.

6 – Não deixe a porta aberta

Para a segurança em condomínio, é fundamental que os condôminos mantenham sua unidade trancada em todos os momentos. Ou seja, não só quando estiverem fora, mas inclusive nos momentos dentro de casa.

Além disso, faça sempre uso do olho mágico. Se você não tiver um, fale com o gerenciamento do condomínio sobre a necessidade desse recurso. Se você não conhece a pessoa do outro lado da porta, tome precauções antes de abrir a porta.

7 – Pense na segurança pessoal

A segurança pessoal do morador é muito importante em condomínios. Ao se mudar para um empreendimento do tipo, certifique-se de que os acessos do inquilino anterior foram alterados.

Se você fizer cópias de suas chaves, registre quantas foram e quem está de posse de cada uma delas. E, lembre-se: nunca esconda sua chave em algum lugar de fora da sua casa.

8 – Cuidados dos moradores de andares baixos

Se você mora nos andares mais baixos do seu condomínio, tenha cuidado redobrado. Certifique-se de não deixar seus objetos de valor em exibição, especialmente quando você não estiver em casa. Além disso, mantenha as portas da varanda sempre trancadas.

9 – Atenção à iluminação

A dica final é provavelmente a mais fácil de ser aplicada. Relate quaisquer luzes queimadas em entradas, corredores, escadas e garagens. A iluminação é um dos impedimentos mais baratos ao crime. Ao notificar o síndico ou zelador sobre isso, você colabora com a segurança em condomínio.

Essas dicas são algumas medidas de segurança em condomínio para evitar possíveis ocorrências de furtos e assaltos. Compartilhe esse post nos botões das redes sociais abaixo!