Administradora de condomínios - Lar.app

Solta a voz, síndico! Com Marcelo Sanchez


Postado em 08/10/2020

Ter bom conhecimento técnico, seja em qualquer profissão, é uma das premissas para ser um bom profissional. Porém, quando as habilidades técnicas são somadas ao prazer e amor pelo que faz, o trabalho se torna mais leve e ainda mais gratificante.

É assim que Marcelo Sanchez, síndico profissional há 20 anos e nosso convidado para o Solta a voz, síndico! de hoje enxerga sua função. Com uma vasta experiência nas áreas administrativa, comercial e fiscal, Marcelo quer chegar a cada vez mais pessoas e usar seu trabalho para valorizar os condomínios. Continue lendo este post e conheça a história de nosso entrevistado!

Síndico há 20 anos no condomínio em que iniciou sua carreira

Bacharel em Administração e Comércio Exterior, antes de se tornar síndico, Marcelo foi analista na indústria automotiva e começou sua carreira como síndico no condomínio em que morava. Incentivado por seu pai - que dizia que o filho precisava entender um pouco de tudo -, seguiu os conselhos e decidiu se candidatar à posição.

“Na época, percebi que a síndica em atividade estava sendo passada para trás e comecei a dar alguns toques. Após um tempo, meus vizinhos perceberam a evolução e pediram para que eu me candidatasse ao cargo.”

Após pouco tempo de gestão, os elogios se tornaram comuns e Marcelo começou a administrar outros condomínios. Hoje, após 20 anos e apesar de morar em outro local, ainda é síndico no condomínio onde deu os primeiros passos na profissão, resultado de sua dedicação.

Atendimento personalizado com guia da gestão

Segundo Marcelo, o atendimento personalizado proporciona uma proximidade com o condômino e ajuda até mesmo em sua organização, pois evita o acúmulo de tarefas e otimiza os processos.

“Existe toda uma dinâmica de tato com o morador, de estar disponível em tempo integral e querer ser um síndico personnalité. Eu já deixei comida no prato para atender morador. Não que seja um problema, é um tratamento diferenciado. Já aconteceu de um morador ficar surpreso por eu respondê-lo no mesmo dia via aplicativo pela madrugada, mas eu costumo dizer que prefiro matar um leão por dia ao deixar dois para o dia seguinte.”

O impacto da pandemia na gestão condominial

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus e o home office, o trabalho ficou mais intenso e foi um grande desafio para Marcelo. De acordo com o síndico, que gosta de estar presente nos condomínios para atender os condôminos e participar ativamente do dia a dia, o home office permitiu dar maior atenção aos moradores, mas, ainda assim, prefere o atendimento presencial.

“Não tenho medo de pôr a mão na massa. Vejo, confiro, gosto de saber como acontece. Se precisar descer num poço ou subir num barrilete, eu faço. Eu gosto de ver acontecer.”

Os desafios na pandemia

Um dos grandes desafios dos síndicos durante o período de pandemia foi lidar com os diferentes decretos e a recepção dos moradores com as novas leis.

“Foi preciso conversar bastante com os moradores. Ao mesmo tempo em que um grupo seguia as regras e se prevenia para não ser contaminado, houve casos de condôminos que já tinham sido infectados e queriam usar áreas comuns e desobedecer as regras.”

Marcelo afirma que o condomínio é responsável pela vida, saúde, segurança e sossego das pessoas e que quando se passa credibilidade através do diálogo com os condôminos, o entendimento fica mais fácil.

Contudo, o síndico também encontrou espaço para a inovação nos imóveis: implantou um mercado onde as pessoas podem fazer compras rápidas  com sistema self checkout. Além da facilidade nas compras, implementaram antenas para acesso dos carros à garagem e estão próximos de implementar um sistema de acesso sem toque na portaria do condomínio.

A importância do networking no mercado

Com muita experiência prática e teórica, Marcelo é um síndico que se atualiza constantemente sobre o mercado fazendo cursos e trocando experiências em vários congressos importantes. Seja sobre novas leis, tecnologias de portaria remota ou sobre gestão de condomínio com foco em redução de custos, o síndico busca estar sempre alinhado ao mercado junto a personalidades do ramo condominial.

O impacto de contar com uma equipe leal

Para Marcelo, é importante não diferenciar o tratamento entre as pessoas da equipe, ter empatia e valorizar o ser humano. O síndico acredita que é importante dar abertura para a participação de toda a equipe e, assim, realizar uma boa gestão de funcionários.

“Eu trato as pessoas como gostaria de ser tratado. Gosto que as pessoas sejam honestas e iguais com todos da equipe. Uma pessoa pode errar, é normal. Mas, se ela tiver a lealdade de falar que errou, basta começarmos de novo.”

O condomínio deve proporcionar bem-estar aos condôminos

20 anos após ser eleito síndico em assembleia pela primeira vez e agora com uma empresa, a Top Síndics Sanches, Marcelo acredita que o condomínio deve ser convidativo e sua estrutura deve proporcionar bem-estar para os moradores.

“Com um trabalho sério e responsável, conseguimos fazer do condomínio um lugar gostoso e bacana de morar, que as pessoas entrem contentes e os pais paguem a taxa condominial satisfeitos, sabendo que seus filhos terão um lugar de lazer.”

Quando perguntamos ao Marcelo quais conselhos ele daria para um síndico profissional em início de carreira, ele nos respondeu que ser democrático e entender o próximo são fatores fundamentais, mas, acima disso, é preciso gostar do que faz e ter o dom para a função.

“Você precisa sempre analisar os dois lados da situação e estar disponível. Além disso, a honestidade deve ser uma obrigação, principalmente por trabalhar com o dinheiro das pessoas. E a principal coisa que um síndico deve ter é amor pelo o que faz. Eu amo o que faço e isso indefere de salário. Existem pessoas que ganham 40 ou 50 mil reais por mês que não estão contentes com o seu trabalho e eu sou muito feliz com o que faço.” - Marcelo Sanchez, síndico profissional.

Gostou da nossa entrevista com Marcelo Sanchez? Continue acompanhando o blog da LAR.app e conheça mais histórias como essa!